terça-feira, 27 de dezembro de 2011

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

peso

O que eu ganhei com o Natal?
PESO.
(porque é que eu gosto tanto de coisas que fazem mal?)

para dentro.

"- Eu nunca te vi chorar.
- É normal.
- Tu não choras?
- Choro.
- Só se for para dentro.
- A maioria das vezes."

domingo, 25 de dezembro de 2011

tudo ou nada.

"Não me alimento de quases, não me contento com a metade, não serei tua meia amiga ou teu meio amor. É tudo ou nada.» 

Feliz Natal **



"Este Natal quero muitos sorrisos, vários beijos e um exagero de abraços. Bastante carinho, um pouco de ciúmes e quase nada de saudade. Feliz Natal."

sábado, 24 de dezembro de 2011

!

yeaaaaaaaaaaaaaaah. 
(este ano estou sem espírito natalício)

TAL E QUAL

sem título (parte XXXI)

É muito estranho não te ter aqui, pelo menos neste dia. É estranho saber que vais passar este dia tão especial para ti com outras pessoas que não eu. É estranho saber que te estás a divertir sem mim, e que estás a gostar do que estás a fazer, mesmo que eu esteja em casa, na cama, a lamentar-me e a escrever para ti. 
Acima de tudo eu só quero que estejas bem e que tenhas um dia feliz.
Parabéns, pai.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

What would Christmas be like?

video

What would Christmas be like without you here?
What would Christmas be like without the songs?
What would Christmas be like without the smiles?

-

It was dark and I was over, until you kissed my lips and you saved me.
Adele.

um dia.


"Um dia ainda vou sentir o teu abraço, mas de uma forma diferente. Irei sentir o calor das tuas mãos nas minhas numa intensidade que só nós saberemos descrever. O teu perfume vai ser o único que desejarei sentir, assim como os teus lábios serão os únicos que desejarei beijar."

não é o Pai Natal.

Tom - Espera, e se você se apaixonar?
Summer - (risos)
Tom - O que foi?
Summer - Tu não acreditas nisso, pois não?
Tom - Em quê?
Summer - No amor...
Tom - É amor, não é o Pai Natal.


(500 dias com ela.)



eu vou sempre proteger-te.

ASSINADO: A TUA MELHOR AMIGA.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

domingo, 18 de dezembro de 2011

no one keeps a secret.

"Got a secret.
Can you keep it?
Swear this one you'll save.
Better lock it in your pocket,
Taking this one to the grave.
If I show you,
Then I know you won't tell what I said.
'Cause two can keep a secret if one of them is dead.

(...) 
No one keeps a secret. 
No one keeps a secret.
(...)
Everybody tells.
Everybody tells."


The Pierces - Secret.

sábado, 17 de dezembro de 2011

sem título (parte XXX)


Vou falar com a amizade e dizer-lhe mal do ciúme. Vou falar com o amor e dizer-lhe mal do ódio. Vou falar com a paz e dizer-lhe mal da guerra. Vou falar com a felicidade e dizer-lhe mal da inveja. Vou falar com a compaixão e dizer-lhe mal da ignorância. Vou falar com a saudade. E com essa vou ter uma conversa muito séria. Vou dizer-lhe para deixar de ser persistente na minha vida. Vou dizer-lhe que ela pode ir passar umas férias, eu não me importo. Dir-lhe-ei também que não faz muita falta e que as minhas lágrimas precisam de secar. Elas agradecem a compreensão. Ah, e vou dizer-lhe com todas as certezas que ela um dia devia apaixonar-se pela distância. E depois queria ver se a filha da mãe aguentava.

elo mais fraco.

EU SOU O ELO MAIS FRACO, ADEUS.

wonderwall.

You're my wonderwall.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

.


Ela: Tu és o mais forte?
Ele: Não...
Ela: Tu és o mais simpático?
Ele: Não...
Ela: Tu és o mais bonito?
Ele: Não...
Ela: Então porque é que é que eu gosto de ti e não gosto de outra pessoa?

wondering.


I always wonder why birds choose to stay in the same place when they can fly anywhere on the earth. Then, I ask myself the same question.

sem título (parte XXIX)


Se tu soubesses, oh se tu soubesses a falta que me faz falar contigo todos os dias. Se tu soubesses o quanto é importante sentir o teu carinho e a tua protecção. Oh, se tu soubesses como gosto quando dizes que sou tua, ou quando fazes pequenas crises de ciúmes. Se tu soubesses que gosto mais de ti do que de chocolate. Oh, se tu soubesses as borboletas que voam na minha barriga quando pegas na minha mão, ou quando me dizes “eu amo-te”. Se tu soubesses que sorrio só de ouvir o teu nome. Oh, se tu soubesses a falta que me fazes. Se tu soubesses. Oh se tu soubesses. 

comigo.

Só queria ter-te comigo, sentir-te comigo. 

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

tenho dito

Eu ainda vou calar a boca de muita gente.

sem título (parte XXVIII)


E se eu não estiver sempre aqui para ti? E se eu não te perdoar sempre, mesmo quando não me pedes desculpa? E se eu fizer contigo o que fazes comigo? E se eu me cansar de ti como te cansas de mim? E se eu brutalizar as palavras dirigidas a ti como fazes comigo? E se tu deixasses de ser parvo? Pensas que me vais ter sempre na mão? Achas que sou de ferro?
E se eu deixar de ser burra e tu de ser anormal?


eu preocupo-me.

Eu preocupo-me contigo, eu só quero o melhor para ti. Queria que percebesses isso.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

follow my blog **

learn one thing

"Learn one thing: the only person you can count on is yourself."

al *

Eu sei que podemos ter mil divergências e quinhentas chatices, que nada vai mudar.
Eu sei que mesmo que queira deixar de confiar em ti, nunca vou conseguir. 

São mais que muitos anos, são mais que muitas tardes. Mas que nunca perdem a magia. Contigo não preciso de falar. Falamos por olhares, por gestos, por sorrisos. És a melhor pessoa do mundo e a mais importante também. Resumidamente és a minha irmã e eu devo-te muito.

sem título (parte XXVII)

Um dia vou pintar um quadro com cheiros. Ou desenhar num papel com aromas.
Um dia vou colorir a parede do meu quarto com o cheiro a chocolate quente. Ou o chão da cozinha com o aroma a morangos com chantilly.
Um dia vou descobrir como se pinta com o cheiro a mentol. Ou desenhar com o cheiro a papel queimado.
Um dia vou querer colorir um vidro com cheiro a Outono. Ou a madeira da cómoda com o aroma da Primavera.
Um dia, todos os aromas vão estar numa paleta onde eu posso usufruir deles.
Não será uma paleta qualquer, não será uma paleta banal. Será a minha paleta, a paleta dos cheiros, a paleta dos sonhos.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

férias de mim.

Vou tirar férias de mim. Férias das dúvidas que me derrubam, das ilusões que me levantam, porque tudo isso é muito temporário. E viver assim de pouquinho, sem nenhuma fixação às vezes cansa. E hoje não vou fazer nada. Não vou ceder, não vou me preocupar. Vou entrar em férias de mim, balancear os pneus, checar o óleo. Vou me amar. E depois tentar, quem sabe, amar alguém.
Veronica H.



segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

magoou imenso.

"Magoou? Faça como sempre, sorria e finja que não liga."

sem título (parte XXVI)

Não medes as palavras, não percebes o quanto elas magoam às vezes. Sabes que me vais ter sempre aqui, e mesmo não fale contigo, vou estar sempre por perto.
Isso não invalida o facto de eu ter sentimentos. Sentimentos esses que feriste com apenas uma frase. Uma frase que até então não me saiu da cabeça, e tão pouco sairá do coração.
É difícil perceber que também me deves respeito? 
Sei que por vezes não sou a melhor, mas porra!, eu não sou um farrapo.

domingo, 11 de dezembro de 2011

sabor do gelado

Tenho saudades do tempo em que a decisão mais difícil a fazer, era escolher o sabor do gelado. 

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

contradições

"Ela é fria e sensível. Faz-se de durona mas chora quando está sozinha. Tão decidida e ao mesmo tempo tão indecisa. E é dessa mistura de contradições que eu sou feita."

sem título (parte XXV)

Promessas. Começam do nada e acabam em nada, porque não valem nada. Às vezes com a duração mais curta do que a vida de uma mosca.
A menina pequena gostava de perceber algumas atitudes de algumas pessoas, por mais insignificantes que pareçam ser. E não consegue perceber, por mais que se esforce, o porquê de escolhas que se fazem, mesmo que se saiba que são as mais erradas do mundo.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

palma da mão

"Enquanto dava asas à minha curiosidade conclui que a palma das minhas mãos conta a minha história, com capítulos que na vida real ainda não li e finais que desconheço."


terça-feira, 6 de dezembro de 2011

sem título (parte XXIV)

É muita fruta ter que te aturar todos os dias, idiota. 
Já é muito tempo ;)
Sabes que te amo. 


Novidades Sem Título de hoje: 0

não te resisto

"E não há espanto em saberes disto, sabes que quando te vejo não te resisto."

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Hot and Cold

Katy Perry
You're hot then you're cold
You're yes then you're no
You're in and you're out
You're up and you're down
 
You're wrong when it's right
It's black and it's white
(...)

sem título (parte XXIII)

Os dias da miúda pequena estão a melhorar. É incrível como conseguem mudar a minha disposição ao longo do dia. Não fazes ideia da falta que me fizeste, das saudades que tinha. Designações não servem para nada. O importante é que sei que estás comigo, e espero que saibas o mesmo me relação a mim.
----------
Eu sabia que conseguias ultrapassar tudo, avó. És o meu pilar, o meu modelo. Acredita que nunca deixei de acreditar. Estou super feliz por ti. Tu mereces tudo!

sábado, 3 de dezembro de 2011

meu amigo, não teu.

"Um amigo meu pode ser fixe ou chato, magro ou gordo, bonito ou feio, burro ou inteligente, mas queres saber?! Que se lixe, ele é o meu amigo e não o seu."

sem título (parte XXII)

Vives num mundo só teu, não deixas que ninguém se aproxime. 
Por mais que tente, tu crias barreiras que não consigo avançar. 
Ao que parece plantaste guardas à volta do teu coração. Não só para o guardarem, mas também para o fazerem mais frio, mas resistente. 
Achas que tudo e todos tem mais intenções, que todos vem causar estragos. 
Tu não vives. Ou até podes viver, mas não vives a sério. 
Proteges-te demais. 
Tens medo de amar, pelo menos parece.
Opiniões. A ti, é uma coisa que não te assiste. Ninguém tas pode dar. E talvez seja por isso que estou a escrever aqui. É a única maneira que encontro de dizer-te isto: esperar que leias a minha página de Internet.

PS.: É óbvio que vais ler.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

please, c.

I beg you: don't give up on me.

sem título (parte XXI)


A miúda pequena é completamente dependente dos seus amigos. É uma viciada em abraços apertados, e beijos calorosos. Viciada em abraços apertados? Mas eu enlouqueci? Ela é mais que viciada. Pode até constipar e ter sintomas febris de vez em quando se não os receber.
"Facto: A miúda pequena não vive sem abraços. 
Ameaça: Ela aperta o pescoço a quem disser o contrário."

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

a-d-o-r-o!


video

.

Neste preciso momento dava tudo para puder dar um "foda-se" a todos e gritar o mais alto que conseguir.

esqueceste-te de ficar.

Estás cada vez mais distante. Sinto que já não te tenho para tudo. Espera, eu sinto que não te tenho para nada. Foste e levaste contigo as nossas memórias. Para ser sincera gostava que lesses isto. Gostava que percebesses o quanto me fazes falta, o quanto precisava que estivesses comigo, pelo menos no pensamento. Porque eu penso em ti, sabes? Era importante que de vez em quando demonstrasses aquilo que dizes. Dizer não chega. Preciso de acções. A tua presença na minha vida. Era isso, só isso. Tu não estás ausente. Mas também não estás presente. 

sem título (parte XX)


Eu estou feliz. Tu estás feliz porque eu estou feliz. Eu estou feliz porque tu estás feliz. Estamos todos felizes. Vamos todos dar as mãos e sorrir. Fingir que não falta nada e que estamos todos em harmonia. Depois pomos um sorriso falso sem que ninguém perceba, e está. Fim da história.

chinês pequenino.

"Havia um chinês tão pequenino, tão pequenino, tão pequenino, que em vez de praticar natação, praticava natacinha."