quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Hello December.

"Hoje eu vou dormir e acordar só em Dezembro."

um olhar


Eles não estavam trocando juras de amor, não andavam de mãos dadas, nem se chamavam por nomes infantis. Não tinha pieguice romântica ali. Mas foi a cena mais doce que eu vi: dois olhares se encontrando. Não só se encontrando: se confortando, se sabendo, se completando. Eu notei que eles eram algo além de amigos, que se desejavam e se protegiam, e foi só pela cumplicidade dos olhos, que deixavam de ser dois e se enlaçavam quatro. 
Verónica H.

poooooois x)

"Sabes porque é que as mulheres não jogam futebol? Porque não conseguiam suportar mais 10 mulheres com a roupa igual à dela."

terça-feira, 29 de novembro de 2011

nem mais!


sem título (parte XIX)

Pronto, há dias em que acordamos bem-dispostas. Estamos felizes. Oh, felizes. Estamos apaixonadas, para ser mais específica. Bah, não sei se apaixonadas é o termos que gostamos de utilizar. Talvez “oh-meu-deus-ele-é-tão-lindo-e-perfeito” seja mais adequado. Nós somos autênticas tontas quando gostamos de alguém. Mas não vale a pena. O idiota consegue estragar o teu dia sem dizer uma palavra. O problema é mesmo esse. Ele não profere uma palavra que seja.
Como é possível que me apeteça pegar na cabeça dele e espetá-la contra a parede e ao mesmo tempo querer abraçá-lo com toda a força que tenho?

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

sábado, 26 de novembro de 2011

macarena.

"Idiota. Havia de morrer que eu ia ao funeral dele dançar a macarena."

sem título (parte XVIII)


É mais fácil fingir para nós mesmas do que admitir que fracassamos. Mas eu não fracassei. Só hoje. Enfim, é sempre tudo igual. Devo dizer tudo, ou todos? 
Reformulando: Enfim, são sempre todos iguais.

sem título (parte XVII)

Bem, o meu dia… Quase que me esqueci-a que tenho que resumir o meu dia para completar a minha crónica “sem título”. Sim, crónica. Não considero propriamente uma história. Uma historia normalmente é de romance, acção, aventura. A minha “história” fala apenas de uma tonta que acha que escrever num blog é a melhor forma de se exprimir. Talvez não seja a melhor, mas a mais justa.
O blog não nos julga, não nos aponta os dedos. Ele ouve e cala. Ele é o amigo em que mais confias e tu sabes que ele não te desiludirá.
O meu dia, não é? O meu dia está bom, e agradece pela preocupação.
“Que ridícula, miúda pequena. Estás a falar com quem?” Lá está, estou a falar com o blog. Afinal de contas ele não é pedacinhos de mim?

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

quero-te a ti.


«Não quero o rapaz mais bonito, mais popular. Quero alguém a quem possa contar o meu dia enquanto adormecemos a falar em chamada, com quem possa brincar, andar de mãos dadas mas também empurrar no meio da rua… Quero alguém que fique do meu lado a ver o mar ou a lua, alguém que em vez de me comprar um ramo de rosas apanhe uma folha do chão e ma coloque na mão, que corra, brinque, salte e tenha momentos mais de criança comigo, mas também saiba ser um homem quando é necessário. Quero alguém que saiba chorar quando não estiver bem para eu poder evitar essas lágrimas com um abraço e um “vou estar sempre aqui”, não quero alguém perfeito, muito pelo contrário, quero fazer birra quando ele me negar um beijo e depois correr para ele, quero saber lidar com o melhor e o pior dele, quero alguém que encaixe comigo mesmo sendo uma peça oposta.» 

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Calvin and Hobbes

"Susie - Hey Calvin! Estamos ao pé de algum matadouro ou esqueceste-te do desodorizante?
Calvin - Vai morrer longe, Susie! És tão feia que até consta que a tua mamã te tapa a cara antes de te dar o beijo de boas noites!
(...)
Calvin - Como é ficar apaixonado, Hobbes?
Hobbes - Ora... Supõe que o objecto do teu afecto vai a passar...
Calvin - Sim, e daí? 
Hobbes - Primeiro, o coração cai-te até ao estômago e salpica-te as entranhas todas. Aquela humidade toda faz-te suar em bica. Esta condensação provoca curtos-circuitos no teu cérebro e ficas meio zonzo. Logo que o teu cérebro esteja todo fundido, a tua boca descarrila e balbucias como um cretino até ela se ir embora. 
Calvin - ISSO É AMOR?!?
Hobbes - Em termos médicos, sim.
Calvin - Isso aconteceu-me uma vez, mas julguei que estava com piolhos!"

creep

"I'm a creep, I'm a weirdo. What the hell am I doing here? I don't belong here."

sem título (parte XVI)

Aaju blknsaokbun, asj jsnassbjsbabn buwbskanhn. Ohjdfhsjbidhjjb hih idhin oihja isub, hn jbdub iiahsi hkj bahihaj d ih ahskubf jabsiu uhai hhaiohfknwi ihi khsh. Ihdlknzih çuhailjfkln kiajlfj, ahjlvkjah jbsvu balksbv ahsfkajvn lahh lahfilahvabjngnkau laihnvka, jh lijaliahfli a ijaçnvaivkb ailfnakvknvaliglvn aib ianfklainm ihnaknl. Hsklsifh haofnsz ighiorywpa, ifhqpq saudbqap ahduwoamal, jdiaplal ducfnala. Ruajdioskvpa cibxco aicb. Csjcb dkdujdfov difcnsl fivnaspoc duvcodsnf. Iufbvo fufn fifnf akjvn, ajvnmpa pojodn anovn jbas.
Ajbvijs ajghfjnb.


(Os meus dias resumem-se a isto.)

the only exception


"When I was younger I saw
My daddy cry and curse at the win
He broke his own heart and
I watched as he tried to reassemble it
And my momma swore that she would
Never let herself forget
And that was the day that I promised
I'd never sing of love if it does not exist
But darling, you are the only exception"
(Paramore - The Only Exception).

terça-feira, 22 de novembro de 2011

sem título (parte XV)


Eu devo-te muito. Aliás, para melhor dizer, eu devo-te tudo. 
Podes não ser a melhor pessoa do mundo, nem mesmo das melhores, podes irritar-me bastante, dizeres as coisas sem pensar, agir de forma errada, seres incoerente e fazeres-me sentir mal às vezes (quase sempre), mas eu nunca me vou esquecer tudo o que fizeste por mim.
Desculpa se te aborreço, se não sou quem tu queres, mas lá no fundo, eu só queria que tivesses orgulho em mim.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

domingo, 20 de novembro de 2011

Breaking Dawn.

"Nenhum tempo contigo será suficiente. Mas vamos começar pela eternidade."
(adorei, adorei, adorei.)

sem título (parte XIV)

"A falsidade nalgumas pessoas assusta-me mais que os filmes de terror." 

E não é que é verdade mesmo? Há gente mais falsa que silicone.
A miúda pequena está rodeada de pessoas assim. Que a odeiam sem ela saber, e querem saber o pior? Essas pessoas, fingiam-se amigas dela.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

sem título (parte XIII)

Entraste na minha vida tão repentinamente que nem tive tempo de respirar. Chegaste ao meu coração e expulsaste quem já lá estava, fizeste dele território teu. Não te culpo, não te julgo. Não és perfeito, mas nenhum dos teus defeitos é válido para mim. Fazes-me ficar lamechas, vai-te lixar :c
"Paciência é uma virtude de manter um controle emocional equilibrado, sem perder a calma, ao longo do tempo."
A menina pequena mudou o rumo de vida.














    

that's all.

APRENDAM, POR FAVOR.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

yeah

bfs.




"Sabes quando dizem que a tua cara metade é o teu amor? Discordo plenamente. A minha cara metade chama-se melhor amiga. Porque ela é a única que traduz o meu olhar, o meu sorriso, as minhas lágrimas (...) Enfim, os meus sentimentos sem ao menos precisar de falar. Ela elogia-me de formas estranhas, e uma ofensa pode ser uma grande demonstração de carinho. Se o amor é cego, a amizade usa óculos e ajuda-te a enxergar aonde cada passo teu te pode levar."

terça-feira, 15 de novembro de 2011

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

domingo, 13 de novembro de 2011

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

lente de aumento

"Dizem que você não consegue enxergar os defeitos, pura mentira! Você vê todos os defeitos, estão todos lá. (…) Mas, novamente, você vê algo que só você consegue ver e ninguém mais. Você aprende a como lidar com eles e como contorná-los. Então caros amigos, o amor não é cego, ele é a maior lente de aumento que já inventaram."


boys


o que é o amor?


Não imitaria melhor.


"- O que é o amor para ti?
- É quando chamas alguém de idiota, besta, estúpido e palerma e logo depois o abraças e dizes que o amas."

sem título (parte XII)


Contos de Fadas. São queridos, românticos, mostram que todas as histórias de amor tem um final feliz. Fazem-nos ficar encantados, deslumbrar, sonhar alto. Fazem-nos começar a comportar como as princesas dos filmes, e a imaginar como seria connosco. Depois caímos em nós e descobrimos que contos de fadas não existem. Mentira. Contos de fadas existem, sim. Podem não ser constituídos por bailes de príncipes e princesas, cavalos brancos, ou torres muito altas com dragões a cuspir fogo, mas existem com simplicidade. Existem dentro de nós. Cada um tem a sua história, boa ou má. Somos felizes à nossa maneira. Em todas as histórias de quando éramos crianças tinham maus da fita, tinham confrontos, havia sempre alguém que saía magoado, mas nunca perdia a magia, o encanto. Cada um de nós vive um conto de fadas diferente, apenas precisamos de tempo para o perceber. 

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

fy liar


Não me afastei de ti porque quis, afastei-me porque precisei. 

sem título (parte XI)

Vou deixar de te procurar, deixar de correr atrás de ti. Vou deixar-te livre e esperar que sintas a minha falta. Se é que te faço falta. Tu sabes onde me encontrar, tens o meu número. Não, espera… tens o meu coração. Estou disposta a tê-lo de volta. Não te importas de o devolver, se não for pedir muito? Não é que ele me faça falta, mas dava sempre jeito tê-lo comigo.
“Hoje acordei sarcástica”.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

dear diary


"Dear diary, I can't get him off my mind and it's scares me. I've never felt this way."

terça-feira, 8 de novembro de 2011

sem título (parte X)

Podes falar 10 vezes. Gritar 30 vezes e berrar 50.
Nunca ninguém te vai perceber. Vão sempre achar que está tudo mal, aliás, que tudo o que fazes está mal. O teu valor vai estar escondido nas mais profundas células do cérebro, que nunca mais serão lembradas. Irás sofrer com isso, chorar até. Mas depois apercebes-te de que não vale a pena fazer nada. Está tudo dito, tudo feito.
Sabem o que isso é? É como um deserto. Tem muita, mesmo muita areia. Mas se pensarmos melhor, não tem nada. É um vazio imenso.
A miúda teve um dia cansativo, mas com uma única diferença: não lhe doem as pernas.

não existem.

Pessoas perfeitas, não existem. Aprende isso. 

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

sem título (parte IX)

Hoje não há nada a dizer. Os meus dias tem se resumido a isso: a nada. Aliás, tem se resumido ao silêncio. 
Silêncio por todo o lado. 
Com isto, aprendi que o silêncio pode dizer-nos muita coisa e ter muitos significados.
E é isto. Nada, vazio, silêncio. E os dias passam, os ponteiros mudam, mas tudo fica igual. Assim, mudo.

domingo, 6 de novembro de 2011

eu só quero não ter pesadelos enquanto durmo

"Eu só quero fechar os olhos e imaginar o mundo feliz. Imaginar o meu mundo sem essas lágrimas que nunca se vão embora. Eu só quero fechar os olhos e deitar-me. 
Esquecer qualquer vestígio do universo lá fora. Eu vou fechar a porta, tapar os ouvidos e mergulhar nos sonhos, porque a realidade é dura demais para mim. Eu só quero sonhar acordada, ou pelo menos não ter pesadelos enquanto durmo."

sábado, 5 de novembro de 2011

eu importo-me.

Não venhas com essa de "no fundo, no fundo, eu importo-me". Eu importo-me no fundo, no raso, no vazio, no cheio, tanto faz. Se eu digo que me importo, é porque me importo a valer.

sem título (parte VIII)

As intenções saem todas furadas, as pessoas percebem sempre tudo mal. Para elas tudo o que fazemos é com intuito de as magoar. NÃO, não é nada disso. Não tem nada a ver contigo, não ter nada a ver comigo. Tem a ver com a felicidade de uma pessoa por quem eu faria tudo.
É óbvio que não te queria magoar. É mais que óbvio que não queria deixar de lidar contigo. Afinal de contas tu és das pessoas com que mais me preocupo e escusado será dizer o quanto gosto de ti.
A miúda pequena erra também e já reconheceu o seu erro.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

caminhos diferentes


É simples, eu escolhi o meu caminho, tu escolheste o teu.

sem título (parte VII)

Há pessoas que são loucas. Umas porque querem, outras porque tem que ser. Outras porque simplesmente querem, e eu faço parte dessas pessoas. A minha loucura? A minha loucura tem um par de pernas e o sorriso mais lindo do mundo. A minha loucura, és somente tu. 
(A miúda pequena, está a aprender o que é gostar e, sinceramente, ela acha isso a melhor sensação do mundo).


quinta-feira, 3 de novembro de 2011

eu sou assim.

Eu sou assim.

sem título (parte VI)


E então é assim. Às passamos pelas mesmas coisas mais que uma vez. As pessoas falham. Não só consigo próprias mas também falham relações e amizades. E às vezes precisamos de tempo. E outras vezes só precisamos de um ombro amigo onde possamos chorar ou rir, ou até mesmo chorar e rir ao mesmo tempo. Porque não é para isso que os amigos servem? Para palhaçar enquanto choramos? Ou para chorar de rir enquanto palhaçamos?
(Eu só quero que saibas que aconteça o que acontecer, vais ser sempre a minha heroína. Eu não sou só tua filha, sou também tua amiga, e qualquer que seja a tua decisão eu vou estar sempre aqui para ti. E também confesso que às vezes me irritas profundamente. 
Still, I love you mother. ♥)

terça-feira, 1 de novembro de 2011

palavras de uma menina de 4 anos.

"Fala bichinho, me diz o que você sente. Não seja como esses adultos bobos que mentem. Você sofre? Você tem um amor? Oh, claro, se você sofre é por que você tem um amor."

Palavras de uma menina de 4 anos.